Como parte do esforço para poupar 10,2 mil mortos até o fim de setembro em Goiás, além do fechamento alternado de 14 em 14 dias, faz-se necessária a estratégia
de rastreamento de portadores da Covid-19. Para impedir a propagação do vírus, as autoridades de saúde precisam encontrar e isolar rapidamente os contatos das pessoas infectadas.

Trata-se de uma medida tão eficaz quanto complexa. Para que esse tipo de rastreamento funcione é necessário acessar os dados de localização de todos que testaram positivo, alertando as pessoas que possam ter sido contaminadas por estarem próximas a essas pessoas e isolando-as por 10 dias. Para notificar as pessoas que alguém infectado se aproximou, primeiramente, são necessários testes generalizados para diagnosticar infecções - um recurso sempre escasso no Brasil.

Apesar das dificuldades que de antemão se apresentam, cabe ao poder público estruturar esse processo de forma ágil e segura.

Porque, além da óbvia obrigação de se preservar a vida, o estancamento do avanço da doença permite às cidades retomar a rotina, sem os recuos que tão mal fazem ao planejamento de empresas e trabalhadores para a retomada das atividades econômicas.