Pesquisa PoderData divulgada no dia 1º revelou que 36% dos brasileiros dizem ter passado fome ou comido menos durante a pandemia do novo coronavírus. Essa é a soma do porcentual dos que dizem ter deixado de fazer refeições (7%) com o dos que passaram a comer menos do que o de costume (29%) nesse período. Pesquisa revelada ontem e publicada nesta edição confirma o flagelo: a fome atingiu 19 milhões de brasileiros na pandemia em 2020, segundo inquérito da Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional.

O porcentual de pessoas que deixou de comer, conforme o levantamento, equivale a 14,9 milhões de pessoas, considerando a população brasileira estimada pelo IBGE. São números que dão a dimensão humana da tragédia que muitos ainda enfrentam sob a perspectiva eleitoral, fazendo cálculos políticos e alimentando cizânias. Urge, pois, que abandonemos a retórica mesquinha da eleição encaremos a crise sanitária com o tripé necessário à urgente retomada econômica: isolamento, vacina e socorro social.

Aliás, como forma de controle social, O POPULAR publica a partir de hoje o vacinômetro. Do avanço da imunização, tudo depende.