Uma discussão ganha força em outros Estados e países, diante do avanço da vacinação. Trata-se do debate acerca da flexibilização do uso de máscaras, que vem sendo cogitada em algumas cidades brasileiras. Reportagem na edição de ontem mostrou que a medida é precipitada e implica em forte risco de novo aumento de casos, como já aconteceu em alguns países. Goiás ainda não colocou o assunto em pauta e só pretende discuti-lo depois que mais de 70% da população estiver totalmente imunizada, porcentagem que é considerada segura para reduzir a circulação do novo coronavírus. A pandemia de Covid-19 chegou com muitas surpresas e reações desconhecidas. Ainda hoje não é possível ter resposta para todas as perguntas e a possibilidade de um recrudescimento de casos a partir do surgimento de novas variantes é concreta. Por isso, concordam especialistas e secretários de saúde, é cedo para discutir flexibilização do uso de máscara, medida comprovadamente eficaz para evitar a transmissão. O mundo viveu um de seus capítulos mais tenebrosos com a pandemia de Covid. Não há por que se precipitar e enfrentar o perigo de recirculação intensa do vírus, agora que a vacinação avança. A vida é mais importante.