Guardiões de tradições, mas também espaços de estímulos à reflexão, os museus encontram posição apenas marginal na rotina dos brasileiros. O que, no entanto, não quer dizer falta de afeto para com o patrimônio museológico. Basta lembrar a comoção nacional formada com o incêndio de 2018 do Museu Nacional do Rio de Janeiro, que destruiu o acervo com mais de 20 milhões de itens. O Brasil compartilhou não a dor de uma perda, apenas. Sentiu a falta do que poderia ter sido.

Com o propósito de dessacralizar o museu, tido por setores da sociedade como lugar cativo de uma elite intelectualizada, O POPULAR deflagra hoje a série de reportagens “O Museu é Seu!”.

Por semanas, o repórter Clenon Ferreira, de Magazine, percorreu os museus de Goiás, apurando o que acontece e os propósitos de quem se dedica a mantê-los oxigenados. O resultado será exibido diariamente, até o próximo dia 26.

De antemão, é possível dizer que todos se veem diante do desafio de ampliar a visitação de um público cada vez mais sensível a recursos digitais. Ao colocar energia na compreensão da essência do circuito de museus ao alcance dos goianos, O POPULAR toma para si parte dessa missão.

Boa leitura e boa visitação!