Reportagem na edição de hoje mostra que o INSS deve levar seis meses para zerar a fila de pedidos de aposentadoria. Em Goiás são 30 mil processos parados aguardando a atualização dos sistemas do Instituto às novas regras da previdência, promulgadas em novembro do ano passado.

A situação é injustificável, na medida em que a reforma foi longamente discutida no Congresso Nacional, tempo que poderia ter sido aproveitado para adaptação do sistema. Impor mais esse sacrifício às pessoas que aguardam o direito de se aposentar, grande parte idosos e já com a saúde frágil, é inadmissível e mostra despreparo da equipe responsável.

A demora representa sofrimento para o cidadão e prejuízo para o governo federal, que terá de atualizar os valores com correção monetária. O INSS anunciou força-tarefa para reduzir a fila de espera e o governo chegou a cogitar a possibilidade de recrutar militares da reserva para assumir funções de atendimento e liberar servidores dessas áreas para a análise dos pedidos.

Em todo o País, são 1,3 milhão de processos sem análise há mais de 45 dias, prazo legal para que o interessado tenha uma resposta. Medidas que solucionem o problema são inadiáveis e devem ser colocadas em prática de imediato.