É quase um lugar comum dizer que crises, inclusive sanitárias, trazem desafios, mas também oportunidades. Por isso muito capital intelectual tem sido aplicado na tentativa de entender como vai emergir a escola no mundo pós-pandemia. Ontem, o Grupo Jaime Câmara em parceria com a UniAraguaia se somou a esse esforço, ao realizar o webinar Ensino Híbrido, Novo Presente e Futuro da Educação.

Grosso modo, é possível dizer que o ensino híbrido se define pela combinação de aprendizado remoto, on-line, com momentos em que estudantes e professores se juntam presencialmente. Não se resume, portanto, à simples incorporação da tecnologia ao dia a dia da sala de aula. Há toda uma metamorfose de metodologias de ensino e aprendizagem, com impacto na rotina do professor e sua relação com os alunos.

Estamos diante de uma possibilidade ímpar de conferir mais autonomia ao aluno e fazer do docente não mais o único responsável pela transmissão de informações e conteúdos, mas um mediador deles. Urge, pois, que a organização da sala de aula, o plano pedagógico e a gestão do tempo sejam por inteiro repensados.