Uma sequência de reportagens publicadas ao longo dos últimos dias por este jornal revela pontos preocupantes da educação pública, que merecem atenção prioritária dos governos. A série foi iniciada com matéria que mostrou a superlotação nas escolas. Outra reportagem alertou para o desafio de manter a alimentação saudável nas unidades da educação infantil, que recebem R$ 2 reais por dia para o lanche de cada aluno e oferecem alimentos inadequados.

Na quarta-feira, mais uma reportagem publicada pelo jornal mostrou que 17 mil alunos perderam um ano do ensino médio com um programa que os transferiu do ensino regular para o projeto de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Nesta edição, O POPULAR revela o desafio que professores e diretores enfrentam em escolas onde há casos de tráfico e consumo de drogas. Com alunos que vivem em famílias desestruturadas, em meio à violência cotidiana, os profissionais da educação precisam garantir a segurança no ambiente escolar, ao mesmo tempo em que são obrigados a entender a complexidade do contexto de seus estudantes.

Como elemento indispensável para a formação de cidadãos, a educação precisa ser tratada com mais seriedade e com absoluta prioridade para enfrentamento de seus gigantes desafios.