Já em fase final de preparação, o projeto que atualiza o Plano Diretor chega à Câmara de Goiânia até o início do próximo mês. Trata-se, sem dúvida, do mais importante estudo para direcionar os rumos do crescimento da capital e estabelecer um planejamento responsável que garanta qualidade de vida e desenvolvimento sustentável.

A coluna Giro, edição de ontem, revela que o projeto apresentará, como uma de suas novidades, a liberação para adensamento do Setor Oeste, na última região do bairro sem edifícios de grande porte. A expansão urbana, seja horizontal ou vertical, deve ser feita com absoluto critério, pois a existência ou não desses cuidados é que determinará a viabilidade da cidade em aspectos como drenagem, trânsito, áreas verdes e microclima.

Temos exemplos de sobra de centros urbanos que fracassaram em políticas de planejamento e hoje enfrentam perdas humanas e financeiras para reparar seus estragos. Goiânia já cometeu muitos erros e suas consequências podem ser sentidas todos os dias nas ruas, na mobilidade precária, nas ilhas de calor e nos efeitos cada vez mais devastadores das chuvas. Não há espaço para errar mais.