Apesar de haver uma vacina segura e barata contra a doença, o sarampo ainda responde por mais de 100 mil mortes por ano no mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). No Brasil, a doença havia sido erradicada em 2016, mas voltou com relativa força em razão da diminuição da cobertura de vacinação.

Em 2018, foram mais de 10 mil casos confirmados pelo Ministério da Saúde. Em Goiânia, apenas em 2019, oito possíveis casos foram notificados, indica reportagem nessa edição.

Para evitar o ressurgimento de uma enfermidade que pode ser fatal, é importantíssimo se orientar pelo calendário de vacinação em crianças.

A vacina contra sarampo faz parte da tríplice viral (contra sarampo, caxumba e rubéola), cuja primeira dose deve ser tomada aos 12 meses de idade. A segunda dose deve ser tomada entre os 12 e 19 anos. Aos 15 meses, deve ser tomada a vacina tetraviral (contra sarampo, caxumba, rubéola e varicela), em dose única. As vacinas estão disponíveis de graça no Sistema Único de Saúde (SUS). A cobertura vacinal recomendável é acima de 95%. Neste ano, a tríplice em Goiás alcançou 75,91% e a tetraviral 66,27%.

É ora, pois, de fazermos esse gesto pessoal em favor da vida - a nossa e a de todos.