A Câmara de Goiânia realizou ontem sessão especial em homenagem à Caminhada Ecológica. Foi uma memorável noite que só foi possível porque há 28 anos houve um gesto de amor à natureza. Quando o saudoso Antônio Firmino de Lima, o Seu Donca, deu o primeiro passo rumo ao Araguaia, ainda sozinho, talvez não soubesse.

Mas começava ali uma caminhada coletiva, de todo o povo goiano, rumo a uma consciência coletiva fundamental para nós e as futuras gerações.

De lá para cá, outro rio de suor verteu de todos aqueles que, pela estrada afora, encontraram na preservação do Cerrado uma razão por que lutar. São 310 quilômetros,

por 11 cidades, até o encontro redentor com o Araguaia. Uma entrega pessoal que vira ferramenta de educação ambiental e nos inspira o sentimento de gratidão e responsabilidade.

O Araguaia é um magnífico patrimônio ambiental dos brasileiros. O desflorestamento acelerado e a fragilidade do solo colocam o rio sob risco de morte. Diante disso, surge o verso de Cora Coralina. “O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher”. Que sigamos na estrada, fazendo da Caminhada Ecológica uma fonte renovável de orgulho para Goiás.