O mais recente mapa de calor da Covid-19 em Goiás, divulgado na última sexta-feira, revela dois pontos de atenção. Por um lado, ele traz a boa notícia de melhorias na Região Norte do Estado, que passa da cor laranja para a amarela, a que indica situação mais branda.

Por outro, os indicadores de contágio acendem o alerta de um possível novo recrudescimento da doença, já que a taxa avançou em nove regiões, se manteve estável em outras cinco e melhorou em quatro. A mudança coincide com o período de maior circulação de pessoas, em consequência da flexibilização de atividades econômicas nos municípios.

O indicador de velocidade de contágio no tempo, chamado de Re, está acima de 1 em 15 das 18 regiões do Estado, apontando que a epidemia não está sob controle nesses locais. O cuidado agora deve ser redobrado, para evitar que Goiás viva uma terceira onda da doença, realidade já prevista em algumas partes do País.

Vacinação, isolamento, máscaras seguras são as medidas que dispomos para enfrentar individual e coletivamente o vírus que espalha dor e luto no mundo. Não é hora de relaxar, mas de reforçar a vigilância, condição pra evitar que a tragédia sanitária ganhe dimensões ainda maiores.