Quando jovem, passei vários anos fora do Brasil para fazer os meus estudos. Sentia saudades de minha “pátria amada, Brasil” e, do outro lado do oceano, desenhava ininterruptamente, em pensamento, o mapa e a localização geográfica de meu país. Era como se em meus pés houvesse raízes que não me deixavam solto no mundo. Era tecido por história e cultura. Sentia isso...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários