A maior parte do território venezuelano permanecia nesta sexta-feira sem eletricidade, após 17 horas no apagão mais prolongado já sofrido pelo país sul-americano, imerso em uma crise econômica e num tenso quadro político. O presidente Nicolás Maduro determinou o fechamento de escolas e dependências do governo e pediu que os comerciantes não abram suas lojas, a fi...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários