O presidente americano, Donald Trump, cumprimentou nesta sexta-feira, 1º, o presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, e ofereceu sua ajuda ao país, que se encontra em meio à recessão, informou a equipe do peronista em Buenos Aires.

Em um telefonema, Trump disse a Fernández: "Você vai fazer um trabalho fantástico. Espero poder conhecê-lo imediatamente. Sua vitória foi comentada em todo o mundo".

Trump revelou que instruiu seus delegados no Fundo Monetário Internacional (FMI) para que trabalhem em conjunto com a Argentina e assinalou: "Não hesite em me telefonar", segundo os assessores do presidente eleito.

Fernández manifestou ao líder americano seu desejo de manter com os Estados Unidos "uma relação madura e cordial", e reconheceu que a "Argentina necessita de ajuda".

A Argentina leva adiante um programa de ajuste fiscal com o FMI que em 2018 lhe permitiu um crédito de US$ 57 bilhões, dos quais já recebeu US$ 44 bilhões.

A dívida total da Argentina chega a US$ 315 bilhões e é quase certo que o governo Fernández irá reestruturá-la. 

Fernández, um advogado de 60 anos do peronismo de centro-esquerda, venceu as presidenciais argentinas no dia 28 de outubro , tendo a ex-presidente Cristina Kirchner (2007-2015) como vice.

O mandato tem início no próximo dia 10 de dezembro, substituindo o presidente liberal Mauricio Macri.