O novo governo da Bolívia adotou esforços neste domingo, 17, para dar fim às manifestações que em um mês deixaram 23 vítimas, enquanto grupos de camponeses leais ao ex-mandatário Evo Morales deram à presidente interina, Jeanine Áñez, 48 horas para renunciar.  O principal foco dos confrontos havia se concentrado em Cochabamba, onde n...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários