O mundo teve, nesta quinta-feira, 18, o maior número de novos casos da Covid-19 desde o início da pandemia, informou a Organização Mundial da Saúde (OMS). Foram mais de 150 mil registros da doença a nível global, segundo o diretor-geral da entidade, Tedros Adhanom Ghebreyesus. A América foi a maior responsável pelo recorde, com aproximadamente metade de todas as notificações enviadas à OMS. O líder do órgão manifestou preocupação com o estágio da doença.

“A pandemia está acelerando. O mundo está em uma fase muito perigosa. Pessoas estão cansadas de ficar em casa, países querem reabrir a economia, mas o vírus continua a ser transmitido de forma rápida e letal, e a população continua suscetível (a contrair a doença). Pedimos a todos que continuem vigilantes”, alertou Tedros.

Entre os mais de 150 mil casos no mundo em 24 horas, cerca de 22 mil aconteceram apenas no Brasil — aproximadamente 14% do total. Para o diretor do programa de emergências da OMS, Michael Ryan, é preciso considerar as diferenças entre os Estados, dadas as grandes dimensões do País. Os maiores índices do momento estão em São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Espírito Santo e Pernambuco, afirmou.

"Vimos um achatamento da curva em alguns lugares, mas em outros houve aumento de casos. A situação dentro do Brasil varia. Essa é uma questão importante em países grandes e federativos", ponderou Ryan.