Quando o governo alemão anunciou que receberia 1.553 refugiados do campo de Moria, destruído por um incêndio na ilha grega de Lesbos, manifestantes foram às ruas em Colônia, Berlim, Munique, Leipzig e dezenas de outras cidades alemãs. O protesto não era contra a chegada dos imigrantes, mas para dizer que o país poderia receber mais gente. "Teríamos espaço para t...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários