Manifestantes indígenas que protestam contra o presidente do Equador, Lenín Moreno, mantêm oito policiais retidos na Casa da Cultura equatoriana em Quito, em meio a confrontos com autoridades no país. Desde o início das manifestações contra as reformas econômicas de Moreno, que levaram ao aumento de 123% no preço dos combustíveis, há uma semana, cinco pessoas já morreram, s...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários