Um hospital da Província argentina de Tucumán realizou uma cesariana em uma menina de 11 anos, estuprada pelo parceiro da avó. A cirurgia foi realizada apesar de a menina, grávida de cinco meses, ter expressado o desejo e solicitado autorização para fazer um aborto - a lei argentina contempla essa possibilidade em casos de estupro e risco à saúde. "Ela foi fo...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários