A Liga Árabe deve se encontrar neste domingo para discutir a situação na Síria. Países do Golfo Pérsico solicitaram o encontro, enquanto os EUA preparam uma possível intervenção contra o regime de Bashar al-Assad, após denúncias de um ataque com armas químicas nos arredores de Damasco.
 
Não está claro se grandes potências da região, como a Arábia Saudita, conseguirão unir a Liga Árabe em torno do plano dos EUA. "O encontro vai dar uma oportunidade para que os Estados árabes expressem suas visões sobre a Síria, especialmente à luz do fracasso do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) em chegar a uma decisão sobre um ataque militar contra o regime sírio", disse a agência estatal de notícias do Kuwait, citando "fontes bem informadas do Golfo Pérsico".
 
A Arábia Saudita e o Qatar estão agindo nos bastidores para ajudar os rebeldes que tentam derrubar o governo de Assad. Os sauditas temem que um ataque limitado faça o regime sírio aumentar a repressão aos opositores. "Se os ataques internacionais forem limitados em tempo, limitados em escopo, nós acreditamos que é melhor não fazer nada", comenta Mustafa Alani, analista de segurança do Centro de Pesquisa do Golfo.