No dia 1º de fevereiro, Mayumi, 50, sentiu-se mal e teve febre de 38°C. Ela ligou para o centro de saúde da cidade de Toyohashi, a 283 km de Tóquio, para relatar os sintomas e verificar a possibilidade de realizar o teste para Covid-19. Do outro lado da linha, a atendente perguntou se ela havia tido contato com alguém diagnosticado. "Não que eu saiba", Mayumi respondeu. Logo depois...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários