O Equador confirmou ontem que 350 pessoas foram presas durante as manifestações iniciadas na noite de quarta-feira contra o aumento no preço dos combustíveis após acordo feito com o Fundo Monetário Internacional (FMI).De acordo com a ministra de Governo, María Paula Romo, o maior número de detenções foi feito na cidade costeira de Guayaquil, totalizando 159 presos....

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários