Na Espanha, uma eleição local fora de época servirá como embate entre direita e esquerda, mas também sobre modos opostos de lidar com a pandemia. No começo de março, a governadora de Madri, Isabel Ayuso, renunciou e abriu caminho para uma votação antecipada, que serão realizadas em 4 de maio. Em seguida, Pablo Iglesias, vice-primeiro-ministro da Espanha,...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários