O autor do ataque a duas mesquitas na Nova Zelândia ontem, que deixou 49 mortos e pelo menos 48 feridos, usou rifles cobertos de grafites de supremacia branca e ouviu canção glorificando criminosos de guerra servo-bósnio.Os detalhes destacam crenças extremistas por trás do massacre sem precedentes, transmitido ao vivo pela internet, que a primeira-ministra Jacinda Ar...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários