Não foi fácil ganhar o título, admite Marlene Velasco, diretora do Museu Casa de Cora. “Já era uma luta que vinha historicamente”, recorda Nasr Chaul, que presidia a Agência Goiana de Cultura Pedro Ludovico Teixeira (Agepel) naquele inesquecível ano de 2001. “Tive mais aflição no primeiro momento”, reconhece Salma Saddi, responsável pelo escritório do Instituto do ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários