Dona de relativo sucesso na TV por assinatura, a série Vai que Cola descobriu em 2015 que o caminho do cinema também é bem produtivo. A dose se repete agora em 2019, explorando um aspecto quase nunca abordado na série e esquecido no primeiro filme: como se reuniu a turma suburbana que povoa os bem-sucedidos esquetes televisivos. Com quase todo o elenco original – a ausência signif...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários