Foi tudo muito simples e direto. Em 2017, Gustav Lindh já era considerado na Suécia um jovem ator de futuro – um talento promissor. Recebeu o roteiro de Rainha de Copas – empolgou-se. Junto, veio a sugestão de algumas cenas que ele poderia interpretar, e gravar em vídeo, enviando-as à produção. Logo veio um convite para ir a Copenhagen para encontrar as dinamarquesas May e...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários