Há algum tempo, Lya Luft me “disse”, por meio de palavras impressas, que toda perda é um ganho e o balanço final deles é que compõe a vida. Pode ser. A uva se “perdeu”, fez-se o vinho, da cevada “perdida” nasceu a cerveja e do leite “perdido”, o iogurte.

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários