Para a antropóloga Izabela Tamaso, professora da Faculdade de Ciências Sociais da Universidade Federal de Goiás (UFG) e membro do Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural, a polêmica em torno do pequi serve para chamar a atenção sobre a questão da desvalorização do patrimônio goiano. “É comum na história que eles só sejam reconhecidos quando correm risco. É...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários