O Rock in Rio 2019 chega ao fim com um modelo consolidado de festival de música praticamente único no mundo – agradando de metaleiros a funkeiros – e nesta edição, especificamente, abrindo espaço para shows novos de artistas em ascensão (H.E.R.), novos astros em seu auge até aqui (Drake), primeiras vezes no Brasil (Pink e King Crimson), prestando a...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários