A terceira edição do Magazine Sonoro, podcast quinzenal de cultura do POPULAR, faz uma verdadeira viagem ao passado para falar sobre as bandeiras, movimento que começou a moldar o Estado de Goiás. As trajetórias dos exploradores bandeirantes Bartolomeu Bueno da Silva e Bartolomeu Bueno da Silva Filho, Anhanguera pai e filho, respectivamente, são revisitadas no episódio. Os convidados especiais são o repórter de cultura do POPULAR Rogério Borges e o professor Antônio Pinheiro Caldas, diretor do Instituto de Pesquisas e Estudos Históricos do Brasil Central, da PUC Goiás.

Rogério é autor de uma série de reportagens que o POPULAR começa a publicar a partir de amanhã que remontam à história da formação de Goiás. A primeira delas é sobre os 300 anos da ordem-régia que autorizou Bartolomeu Bueno da Silva Filho a iniciar a bandeira que, por quase três anos, e com muitas dificuldades, explorou os sertões goianos em busca da lendária Serra dos Martírios. A corrida pelo ouro foi o pano de fundo da formação das primeiras cidades goianas.

Mito

Já o professor Antônio Pinheiro Caldas é autor do livro Os Tempos Míticos das Cidades Goianas – Mitos de Origem e Invenção de Tradições (Editora da PUC Goiás). No programa, ele fala justamente sobre os mitos que cercam tanto a figura do Anhanguera, pai e filho, como o da formação de cidades importantes de Goiás, como Jaraguá e a antiga Vila Boa. O terceiro episódio do Magazine Sonoro tem roteiro de Rodrigo Alves, editor do Magazine, que divide a apresentação com o repórter Renato Queiroz.

O podcast conta ainda com a participação do editor de Notícias do POPULAR Marcos Bandeira, que traz dicas de séries para os ouvintes assistirem durante o período de isolamento social provocado pelo novo coronavírus. O programa, que já está disponível em todas as plataformas de streaming, vai ao ar sempre às sextas-feiras, a cada 15 dias, comentando os principais assuntos da música, cinema, literatura, história, moda, teatro, artes plásticas e televisão. A edição do Magazine Sonoro é de Rodrigo Alves, com trabalhos técnicos de Dior Ricardo e Rubens Renato Júnior e direção de Fabrício Cardoso, editor-executivo do POPULAR.