Não adianta correr nem se esconder. Há quatro décadas, numa mesma sexta-feira 13, surgia o perseguidor imortal de frieza mecânica que até hoje deixa um rastro de sangue por onde passa: Jason Voorhees. A franquia criada pelo diretor Sean S. Cunningham e pelo roteirista Victor Miller não caiu no gosto de críticos, mas fez grande sucesso com o público e formou uma ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários