Quando o artista plástico Siron Franco, de 73 anos, estava montando a instalação inédita Ressurreição, em homenagem às vítimas do coronavírus e aos profissionais de saúde, uma nova obra surgiu ao acaso e deu vida ao livro Antes de Tocar o Céu. As sombras do trabalho projetadas no chão e nas paredes do seu ateliê, reflexo dos 365 manequins suspensos a seis metros de altur...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários