Os pés da professora Lúcia Dorval já pisaram muitos terrenos. E, debaixo desses pés, a terra já tremeu. Essa haitiana de 59 anos, moradora de uma casa ampla no Setor Expansul, em Aparecida de Goiânia, compartilha com muitos de seus conterrâneos a experiência de ver o mundo sacudir. “Eu estava no escritório onde eu trabalhava quando a mesa foi de um lado para o ...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários