Chega o Natal, e já virou clichê a frase: “Caramba, eu não vi o ano passar”. O roteirista Paulo Cursino resolveu dar um sentido literal para a expressão: O que aconteceria com um homem que de fato não se lembrasse de nada do que ocorreu ao longo dos meses, e vivesse eternamente na véspera da celebração, saltando de um Natal para o outro, ano após ano? É essa a his...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários