Ele esteve por muitas vezes de cara com o perigo. Entrevistou líderes de guerrilhas, grupos terroristas e milicianos. Viu a dor da guerra e sentiu o cheiro da morte, mas acabou aprendendo a lidar com um sentimento universal: o medo. As lições do trabalho como correspondente de guerra viraram a matéria-prima do livro Minha Guerra contra o Medo – O que o Risco de Morte Ensina sobre a Vida, que o jornalista goiano Lourival Sant’Anna lança quinta-feira, em Goiânia.

A obra será lançada em um talk show realizado pela CBN Goiânia e pelo POPULAR, no Anfiteatro do Grupo Jaime Câmara, a partir das 9 horas. O evento aberto ao público terá a participação dos jornalistas Rogério Borges, do POPULAR, e Bárbara Falcão, da CBN Goiânia. Com experiência de quem já cobriu guerras e outros eventos históricos em mais de 70 países, Lourival tem atraído interessados em palestras e nos eventos de lançamento do livro, que ocorrem até outubro em diversas capitais do País.

“Estou vindo de uma maratona de lançamentos. Já fizemos São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, Belo Horizonte, Porto Alegre, Santa Cruz do Sul. Depois, vou para Brasília e mais três outros lugares”, conta, animado. Para ele, apresentar o trabalho em Goiânia, onde ainda vive parte da família e amigos, tem um gosto especial. “Gostei muito da programação preparada pelo Grupo Jaime Câmara e vai ser um prazer voltar ao auditório icônico que visitei nos tempos de faculdade. Também teremos bastante tempo para tomar um café e bater papo com o público sobre o livro.”

Em Minha Guerra contra o Medo – O que o Risco de Morte Ensina sobre a Vida, o jornalista escreve alternativas para lidar com o medo, em diversas situações. O livro vai além dos relatos de coberturas jornalísticas de guerra realizadas por ele durante 20 anos, do Haiti à Coreia do Norte. Cada um dos sete capítulos da obra propõe um passo para enfrentar e saber conviver com o medo. “Cobri as principais guerras das últimas duas décadas. Em alguns países que ficaram conflagrados por muitos anos, voltei muitas vezes. No livro, procurei esquematizar o que aprendi sobre como lidar com o medo”.

Ao contrário do que possa parecer, a obra não é direcionada apenas para jornalistas ou correspondentes de guerra. Ela fala com pessoas comuns. “São sete passos para se aplicar na vida cotidiana”, garante Lourival. Obviamente, os lançamentos têm atraído muitos jornalistas e estudantes, mas há também a presença de diversos profissionais como policiais, professores, engenheiros, porteiros e domésticas. “Todo mundo lida com o medo, é um sentimento universal.”

O jornalista diz ter aprendido a diferenciar os dois tipos mais comuns de medo: aquele que parte de uma ameaça real – o medo de um assalto, de um atropelamento iminente – e aquele que nasce das fantasias e do mundo subjetivo. “Para o primeiro, lida-se muito com o insisto e sobre isso não tenho tanto a falar. Porém, normalmente é o segundo que se torna algo desproporcional. Quase 99% dos nossos medos são de situações imaginárias, de hipóteses, que fazem a gente entrar num círculo vicioso. Se você retroalimenta o sentimento, ele provoca pânico e paralisa”.

Para Lourival Sant’Anna, a empatia – “uma das minhas propostas no livro é a gente se importar com as outras pessoas, sair do drama interno” – e o foco nos objetivos do trabalho foram alguns dos métodos encontradas para distinguir as ameaças reais das imaginárias. “Ao sair de dentro de você, o espaço para o medo diminui. O mundo subjetivo perde a importância quando você está focado em outras pessoas”. Foi assim que o jornalista teve nas últimas duas décadas coragem para estar em lugares de onde a maioria das pessoas fugia.

Perfil 

Nascido em Goiânia, em 1966, graduou-se em Jornalismo em 1986 pela Universidade Federal de Goiás. É repórter e analista de assuntos internacionais. Tem coluna no Estadão e faz comentários na Rádio CBN. Nos últimos anos, fez reportagens também para as revistas Exame, Época e Veja, para o Estadão e para as emissoras de TV Bandeirantes, Band News e SBT. Há 20 anos, faz coberturas jornalísticas de guerra, conflitos e crises, do Haiti à Coreia do Norte. Entre as coberturas mais marcantes, a gripe suína e o massacre de estudantes no México, a crise nuclear e a repressão em Cuba e a saída de cena de Fidel Castro. É autor de Viagem ao Mundo dos Taleban (Geração Editorial, 2002) e de O Destino do Jornal (Editora Record, 2008).

Evento tem entrada franca

O talk show realizado pela CBN Goiânia e jornal O POPULAR com o jornalista Lourival Sant’Anna tem entrada franca; porém, as vagas são limitadas. O público pode fazer inscrição pelo telefone 3250-1220, WhatsApp 98596-1220 ou pelo formulário de inscrição no site https://forms.gle/XU6VZvSDE7BzkB4J9. Além da conversa, haverá coffee break e sessão de autógrafos do livro Minha Guerra contra o Medo – O que o Risco de Morte Ensina sobre a Vida.

Professor de jornalismo e repórter do POPULAR, Rogério Borges, um dos mediadores do talk show, classifica o evento como imperdível. “É uma grande oportunidade ouvir um profissional experimentado em coberturas difíceis e desafiadoras falar de como é trabalhar em situações-limite como essas. É um privilégio poder participar desse momento de partilha e aprendizado.” Para Bárbara Falcão, da CBN Goiânia, que também media o bate-papo, o talk show deve ser um sucesso. A abertura fica por conta da jornalista Mariani Ribeiro, também da CBN Goiânia.