Apesar do impasse jurídico que ameaça o acervo da Cinemateca Brasileira, Paloma Rocha, diretora e filha de Glauber Rocha, afirma que retirar as obras de seu pai que estão guardadas na instituição seria ir contra o próprio trabalho do cineasta. “Você não pode simplesmente trocar anos de história do cinema brasileiro, do Paulo Emílio Salles Gomes [fundador da Cin...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários