Se tivesse feito Meu Nome é Bagdá há cinco anos, quando iniciou o processo, Caru Alves de Souza é a primeira a admitir que o filme seria outro. Trata-se de uma adaptação de Bagdá, O Skatista, de Toni Brandão. Para começar, Bagdá, no livro, é um garoto de periferia. Tem uma prima - Tatiana. Pesquisando sobre skate, Caru chegou à pista da Praça Roosevelt, em São Paulo, e...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários