Antes mesmo de falar sobre seu filme Deus é Mulher e Seu Nome é Petúnia, a diretora Teona Strugar Mitevska, numa entrevista por telefone de Bruxelas, vai logo contando: “O ritual que serve de ponto de partida não ocorre só na Macedônia, mas é comum a todos os antigos países do Leste Europeu em que a Igreja Ortodoxa é forte. Todo ano, em 19 de janeiro, o pároco de todas as c...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários