Mais um capítulo do que se pode fazer de bom com o pequi. A novidade é resultado de um trabalho desenvolvido na Escola de Agronomia da Universidade Federal de Goiás (UFG), que teve a participação da mestranda Mara Lina Rodrigues. #mc_embed_signup{background:#fff; clear:left; font:14px Helvetica,Arial,sans-serif; } /* Add your own MailChimp form s...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários