Enquanto o nacionalismo recrudesce pelo mundo, o cabo-verdiano Dino D’Santiago quer pregar a mistura – ou a defesa do que é crioulo, em suas palavras. D’Santiago, que já era conhecido na cena portuguesa, mas foi projetado internacionalmente pela proximidade com Madonna e a influência no último disco dela, Madame X, buscou esse conceito em seu novo disco – não ...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários