Pela primeira vez no formato voz e violão na carreira, o cantor e compositor Zé Ramalho vai apresentar a herança da sua longevidade musical em Goiânia. O show, neste sábado, a partir das 22 horas, no Centro de Convenções da PUC, faz parte da nova turnê que revisita quatro décadas da trajetória discográfica do artista. Há cerca de dez anos, ele bate ponto sistematicamente na capital, trazendo sempre na bagagem hits, como Avôhai, letra em homenagem ao seu avô que fez o papel de pai.

O repertório é conhecido do grande público, recheado de clássicos como Chão de Giz, Frevo Mulher, Admirável Gado Novo, Beira-Mar, Garoto de Aluguel, além de releituras de Raul Seixas (Trem das Sete e Medo da Chuva) e de Sinônimo, sucesso recente. A exceção fica por conta de algumas canções que ele não costuma cantar, caso de Força Verde e Pepitas de Fogo, do quarto álbum de Zé Ramalho, lançado em 1982. “As versões atuais estão um pouco mais lentas e soltas”, explicou o cantor, em recente entrevista.

A turnê começou a rodar o Brasil no segundo semestre de 2016 e foi motivada pelo lançamento do box Zé Ramalho Voz e Violão - 40 Anos de Música, formato que ainda não tinha sido registrado na discografia do poeta. O material foi produzido pelo pesquisador Marcelo Fróes para o selo Discobertas (assim mesmo, com “i”). O projeto conta com um CD acústico duplo gravado em 2015 com 22 sucessos, um DVD com o making of didático, no qual a câmera enfatiza as mudanças de acordes enquanto o artista canta.

O terceiro trabalho bônus do box foi gravado em 1996, no estúdio do amigo e parceiro Robertinho de Recife, em equipamento analógico e ficou arquivado. O repertório, formado por 12 canções, conta com as autorais Jardim das Acácias, Frevo Mulher e Avôhai - hinos de Zé Ramalho. Além disso, o disco já apontava para o novo caminho que Zé seguiria nos anos seguintes na carreira, o do intérprete de outras obras. Ela canta Luiz Gonzaga, Raul Seixas e Bob Dylan, de quem ele mais tarde gravaria álbuns completos.

O álbum foi pensado em um período que Zé Ramalho estava no pique de volta ao sucesso, à estrada, depois de uma parada motivada por problemas pessoais e levantada com o projeto O Grande Encontro, reunião dele com Alceu Valença, Elba Ramalho e Geraldo Azevedo. O CD é uma raridade que poucos tiveram acesso e é uma espécie de embrião do duplo Antologia Acústica, uma coletânea lançada em 1997 e que foi sucesso comercial com mais de 1 milhão de cópias.

SERVIÇO

Show: Zé Ramalho
Data: Sábado, a partir das 22 horas
Local: Centro de Convenções da PUC (Av. Engler, nº 507, Jardim Mariliza)
Ingressos: A partir de R$ 100 (meia-entrada)
Informações: (61) 4101-1121