Londres, ano de 2002. O artista plástico goiano Siron Franco está na cidade produzindo uma nova série. No ateliê, o processo de criação foi registrado pelas lentes dos cineastas André Guerreiro Lopes, de São Paulo, e Rodrigo Campos, do Recife. Depois de muito tempo na gaveta, os diretores decidiram fazer um documentário sobre a produção do pintor. O filme, Siron...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários