As narrativas que perpassam as trajetórias da pianista vilaboense Belkiss Spenziere Carneiro de Mendonça com Goiânia caminham em paralelo. Desde o seu nascimento, percorrendo transformações e amadurecimentos, até chegar nos legados e patrimônios. “No princípio do ano de 1940, eu vim dar um concerto em Goiânia. Tinha 12 anos e minha avó fez um programa bem var...

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários