Aos fins de semana, a contadora Jaqueline Patrícia Falcão, de 50 anos, vem redescobrindo cada canto do quintal de sua casa, no Setor Pedro Ludovico. Nos dias de muito sol, aproveita para se bronzear e ligar o ofurô; nas tardes mais frescas, a rede vira a protagonista do descanso. A área gramada tem árvores frutíferas, como pé de mamão, jabuticaba e caju. “Tem também hortaliças e erva-cidreira, para fazer um cházinho”, conta. Se antes o local era sinônimo de grandes encontros entre família e amigos com roda de samba, os últimos meses tem sido de calmaria para ela e o marido. “Esse momento que estamos vivendo nos faz dar valor às pequenas coisas, como sentar lá fora à noite e ver as estrelas. Os cachorros aproveitam para nos acompanhar”, diz.