É apocalíptico, profetizou a precoce menina enquanto admiravam aturdidas aquela despedida atípica e apressada do sol, cedo engolido pelo horizonte encoberto de poeira e fumaça. Uma bola rosa-choque, bem definida no céu sufocante, cena de ficção científica, fim do mundo, devastado pelo fogo, a vegetação esturricada no planeta aquecido ao extremo e assolado por pandemia, onde, sobreviventes,…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários