Cara grosso, o Mallarmé

Não posso garantir se estava dormindo ou acordado. O mais prudente é admitir que estava numa madorna quando ele me abordou. Não sei exatamente como nos comunicamos, porque, até onde sei, ele nunca aprendeu português, e meu francês é incipiente. Mas…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários