As varas do status e o rádio fingido

Tive uma reação ordinária a primeira vez que vi um rádio: olhei atrás do caixote para ver as pessoinhas escondidas. Foi na casa do patrão, na fazenda onde meus pais trabalhavam. Eu devia ter uns 7 anos. Por algum tempo, pensei que só…

Você se interessou por esta matéria?

Assinar O Popular

Você terá acesso ilimitado
a todo o conteúdo
VER PLANOS
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários