O ar-condicionado gotejava há horas e, ao contrário da maioria das pessoas que estavam perto do aparelho, Elder, 9 anos, não pareceria incomodado. Pelo contrário. Quem olhava de longe poderia apostar que o barulho divertia o menino. É que, aos ouvidos do garoto, o pingue, pingue, pingue soava ritmado. A percepção apurada, segundo a mãe, Rafaela Vaz, 36, é resposta ...

Você se interessou por este conteúdo?

Seja nosso convidado.

É só usar as chaves para abrir até
5 conteúdos por mês.
QUERO ASSINAR

Navegue pelo assunto:

Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários