Se reunir no meio da tarde para tomar aquele cafezinho e comer o bolo feito na hora é uma tradição que o goiano faz questão de preservar. Por trás da mesa posta, existem boleiras de mãos cheias que se reinventam na cozinha e não têm receito de colocar a mão na massa. Em terra de paladar açucarado, essas mulheres se desbravam em receitas passadas de geração a gera...

Olá, esta matéria é exclusiva para assinantes.

Não sou Assinante.

Para ler a matéria você pode usar as chaves de convidado e desbloquear o conteúdo.
QUERO ASSINAR
Os comentários publicados aqui não representam a opinião do jornal e são de total responsabilidade de seus autores.

Comentários